24 maio 2017

As pessoas que nos cobram tanto um consumo

Nesse tempo de interesse e admiração pelo estilo vida minimalista eu adorei ler o depoimento da Caroline Martins que recebeu muitas críticas na internet por usar as mesmas roupas durante sua participação no programa Master Chef Brasil. Tapa na cara das pessoas que insistem em ignorar as maravilhas do sabão e da máquina de lavar e insistem em cobrar das pessoas (e muitas vezes de si mesmo) uma postura consumista que não faz sentido:

"Jovens, estou recebendo várias menções no Twitter sobre sempre usar as mesmas roupas, e acho legal compartilhar com vocês a ideologia por trás disso, pois este estilo de vida vai muito mais além das minhas vestimentas.
Com uma infância/adolescência um tanto quanto clichê, a TV sempre teve grande influência na minha fomação sociológica. Cresci acreditando que a sociedade só me aceitaria se eu estivesse dentro do "peso ideal", se eu estivesse com os cabelos lindos e sedosos, e também acreditava que só seria aceita se estivesse bem vestida e bem calçada.
Assim foi ditado, também, os meus 20 anos. Chapinha nos cabelos toda manhã para ir a faculdade. Maquiagem para esconder as olheiras. Unhas pintadas e cutículas aparadas. Dieta 24 horas por dia. E as roupas? Sapatos? Mesmo vivendo com pouco durante a faculdade, sempre achava uma forma de comprar roupas novas a cada visita ao shopping. Cartão Marisa: check! Cartão C&A: check! Cartão Renner: check! Inúmeros carnês de lojas populares, típicas de centrão de cidade do interior.
Durante o mestrado, ganhando um pouquinho a mais, dá-lhe quimica nos cabelos para alisa-los, dá-lhe dietas, dá-lhe liquidação de lojas populares. Afinal, pra quê apenas 1 casaco se podemos comprar 7 casacos, e dividir tudo em 10 parcelas, para aproveitar aquele frio entorpecente do inverno em Rio Claro (mínima 30 graus) ?!
No doutorado mudei para uma cidade maior, amigos diferentes, ambiente diferente, pagamento maior, e como acreditava que o meu valor era ditado pela minha aparência: dá-lhe mega hair nos cabelos, dá-lhe mais dietas, dá-lhe Carmem Steffens, dá-lhe Mr. Office, dá-lhe Zara. Cartão de crédito sempre estourado. Sempre sem dinheiro. Viagem com os amigos? Não posso. Dinheiro para um bom vinho? Não tenho. Tickets para assistir show das minha bandas favoritas? Não posso comprar. Dinheiro para comer em um bom restaurante? Não tenho.
O que eu tinha? Muitas roupas, muitos calçados, cintura 36, cabelos longos e sedosos, maquiagem top pra rebocar meu rosto e, claro, não pode faltar, creme anti rugas. Pois onde já se viu a mulher com quase 30 anos não usando creme anti idade?!
Aos 27 anos me preparava para iniciar um pós doutorado nos Estados Unidos. Tinha tudo para estar em êxtase. Porém, a idéia de inciar uma nova fase em outro país estava me causando mais ansiedade do que felicidade. E se não gostarem de mim? Será que estou muito gorda? Será que a minha pele está manchada? Será que meu mega hair está hidratado? Como vou levar tantas roupa/sapato se o limite de peso da mala é 32 kilos? Será que as minhas roupas e calçados estão ultrapassados? Brega? Fora de moda?
Até que me dei conta: por que diabos estas perguntas estão brotando na minha cabeça neste momento? Por que estou tão focada na minha aparência, ao invés de estar focada nesta oportunidade estupenda de se viver em outro país, conhecer outra cultura, visitar novos lugares e trabalhar ao lado de feras da minha area?
Neste vortex de ansiedade e conflito, resolvi fazer o seguinte experimento: eu me mudaria para Austin levando uma mala com apenas 6 trocas de roupa e 2 pares de calçados. Eu passaria seis meses com "apenas" estas coisas. A minha mãe achou que eu estivesse ficando louca. E eu realmente estava. Louca e cansada de carregar tanta bagagem, tantas opções de vestimenta, e mesmo assim tanta insegurança sobre a opnião das pessoas ao meu respeito.
Nas primeiras semanas de trabalho eu ficava com medo das pessoas notarem que eu sempre usava as mesmas roupas. Na portaria do meu dormitório tinha medo até mesmo do porteiro notar. Sabe o que aconteceu? Ninguém notou. Em seis meses ninguém reparou as repetições das minha roupas ou dos sapatos. Ou se notaram, não verbalizaram.
Depois de 6 meses percebi que todas as minha neuras não mais faziam sentido. Percebi que as pessoas que gostaria que ficassem ao meu lado, não se baseariam apenas no que visto e no que calço. Se baseariam em suas afinidades para comigo.
Pela primeira vez experimentei a sensação de liberdade. Liberdade pois sei que carregava comigo somente o necessario, nada de excessos. Liberdade pois talvez eu não seja delimitada apenas pela minha aparência. Liberdade pois agora, finalmente, tinha dinheiro e limite no cartão para fazer tudo que realmente gosto.
Após estes seis meses, fui me libertando de coisas que achava essenciais: não preciso hidratar os cabelos 1 vez por mês; Não preciso remover cutículas toda semana; Não preciso usar salto alto no meu trabalho. Não preciso nem ao menos rebocar meu rosto para ir trabalhar. E por ai vai...
Quando voltei ao Brasil mantive a mesma ideologia: 6 trocas de roupa, 2 pares de calçado, apenas o básico. Somente o que me faz feliz. Este estilo de vida minimalista esta me trazendo muita alegria. Poderia dizer que esta me trazendo até mesmo paz. Hoje em dia posso utilizar meu dinheiro de forma mais proveitosa. Churrasco para amigos e familiares. Viagens com meu marido. Deliciosas garrafas de Cote du Rhone. Tudo que sempre quis fazer, porém estava muito ocupada gastando o meu dinheiro no shopping procurando pelo "look perfeito".
Me desprender do consumismo excessivo foi uma das minhas melhores decisões. Então, coleguinhas que me perguntam, a resposta é: Sim! Só tenho estas roupas! E, Sim! Só tenho duas botinhas! Com muito orgulho!  "

Caroline Martins ( depoimento feito após receber muitas críticas na internet por usar as mesmas roupas durante sua participação no programa Master Chef Brasil 2017)









😃



Livro lido: O diário de Anne Frank


Finalmente li o livro O Diário de Anne Frank.
Queria ler há bastante tempo pois é um grande representante do medo dos judeus perseguidos durante a segunda guerra mundial.

Recomendo a leitura. É um texto mais intenso pois apesar de ser escrito na forma de diário, a adolescente Anne Frank é uma adolescente muito mais instruída e madura do que o que chamamos hoje de adolescente. Ela relata seus dramas juvenis sim, mas  o livro em geral é composto de várias reflexões sobre convivência e medo. Que eram os principais problemas que os afligiam naquele esconderijo.

22 maio 2017

Fragmentadora


Comprei a minha há muitos anos e uso uma vez por semana ou a cada quinze dias para correspondências normais. Não é um item caro e apesar de ate usar com frequência a minha eu não considero um item fundamental para uso doméstico, mas eu acho barato e considero um item bem prático para organizar a minha papelada.

Ela é um cesto plastico retangular (como uma lixeira) com um motor com entrada para papel e seu corte em cima.

Acho mais pratica e segura do que rasgar na mão, mas para quem descarta poucos documentos que possuem informações importantes, rasgar com as mãos mesmo na hora mesmo que percebe que não será muito útil já funciona bem. Eu costumo acumular um pouco o q vai p lixo, deixando em uma pilhinha p descarte semanal.

Ela trabalha intensamente quando vou fazer uma limpeza no arquivo e quero me desfazer do que já passou de cinco anos (atenção que tem documentos que precisa guardar por mais tempo).

Não sei se comprarei outra quando essa estragar pois venho reduzindo bastante a papelada que recebo e buscando opções de digitalizar para armazenar o que terei que manter arquivado por mais tempo. Acredito que seu eu mantiver uma casa onde tenha a figura do cantinho do escritório eu continue com uma, pois preciso de uma lixeira de qualquer modo, então é bom ter uma que tenha algo mais a oferecer.

20 maio 2017

Me preparando para o inverno



Falta cerca de um mês para o inverno começar por aqui mas o frio já chegou com força e eu sou super friorenta.

Estava pensando em como meio que inconscientemente sempre me preparando para o inverno

Comprei vários itens que vão melhorar minha vida nesse tempo:

  • Renovei o estoque de cápsulas para a minha Dolce Gusto (sim, comprei um monte do meu favorito Chococcino caramel). Uso minha "cafeteira" no trabalho e considero que é o melhor local para seu uso, onde precisamos de coisas mais práticas. Para uso exclusivamente doméstico acho desnecessário e caro. Em casa conseguimos fazer bebidas bem mais gostosas a um bom preço

  • Comprei mais umas caixinhas de chás e infusões (prefiro as feitas de flores e frutas. Gosto também de tomar chá preto com leite)

  • Comprei dois sabonete mais cremosos e hidratante. Gosto muito do oil cream da Dove e costumava estocar mas desta vez tenho um grande da Aveeno 350ml  e um ISDIN douche 500ml e como agora diluo  meus sabonetes liquidos na hora de usar eles duram muito (com a mesma qualidade e efeito) então creio que estes tubos serão mais do que suficiente para o inverno

  • Comprei mais hidratantes potentes. Gosto muito de manteigas de hidratação também mas essas embalagens pump são muito mais práticas

  • Deixei minhas cobertinhas em um cesto na sala para quando eu quiser me aquecer quando estiver assistindo as séries
  • Também comprei um protetor solar mais hidratante, um da ISDIN. Eu tenho a pele mista então protores com toque seco até funcionam bem para mim na maior parte do ano. Costumo evitar os matificantes, mas gosto muito do ADatina matte para o verão. O segredo é realmente usar uma textura de acordo com a época e o clima. Como no inverno é mais seco minha pele que tende a ficar ressecada vai responder melhor com uma textura mais hidratante.
Dessa vez não vi necessidade, mas gosto de analisar uns dois meses antes se preciso comprar outro pijama longo ou alguma blusa de frio nova.

Também não vi necessidade de comprar nenhuma bota, pois as que tenho estão me atendendo bem.


Várias regatas no mesmo cabide

Já uso a dica de organizar lenços no mesmo cabide, mas não tinha pensado nessa de colocar regatas também.



Vi no e adorei a ideia.
Seria ótimo para reduzir o espaço que minha regatas ocupam.

Uma pena que não tenho essas argolas plasticas. Eu até tinha várias quando comprei uma cortina de box, mas descartei as argolas que vieram com ela quando comprei as mais bonitinhas que usei efetivamente. Me desfiz pois mesmo após ficar um tempo com ela não tive nenhuma ideia de uso. Então optei por doar.

Na falta das argolas tive a ideia de testar com um cabide de saia, já que tem as presilhas nas duas pontas que impedem as regatas de cair.

Deu super certo :)



Mais uma ideia bacana e simples para ajudar a organizar o guarda-roupa.
Tentei colocar as regatas separadas por cor também e em degradê para ser mais um facilitador na organização.

14 maio 2017

Perfume sem alcool

Gosto de usar perfume o tempo todo. Mas com a exposição ao sol não dá para usar qualquer um, pois fico com receio do sol manchar a pele.

Amei quando encontrei o J’adore Summer em 2009.



Desde então usava sempre quando ia à praia e em dias mais quentes também, quando queria algo mais levinho. Eu vinha regrando ele quando vi que estava abaixo da metade, deixando para usar apenas quando estivesse em alguma viagem à praia mesmo. Mas mesmo economizando chegou à sua ultima gota.
Meu J’adore Summer acabou L.
Até procurei outro dele para comprar  nas ultimas viagens aos Estados unidos mas não achei.

Ele acabou numa viagem à praia e acabei agoniando e querendo um substituto pra ontem. Infelizmente achar um perfume sem álcool não é muito fácil, ficou mais difícil ainda nessas circunstâncias.


Dei uma pesquisada antes da viagem e não consegui achar nenhum perfume sem álcool. Só conheço os de bebe mesmo. Gosto muito do cheiro dos perfuminhos infantis mas preferiria ter uma versão summer (sem alcoo) de algum perfume que tradicional.

Como não vi alternativa resolvi comprar uma colônia de bebe mesmo, comecei a procurar uma loja do Boticario já que Natura seria só por encomenda, me informaram uma distancia grande mas fui atrás, no caminho passei por uma loja da Racco e apesar de nunca ter usado nada da marca resolvi tentar. Comprei a colônia bebe algodão e camomila



e achei bem gostosinha, suave e delicada mas com um cheirinho que permanece e bem mais barata que as colônias das outras marcas pois vem em um frasco em pet. Achei interessante porque é um perfume baby mas não tão obvio.

Uns tempos depois experimentei a Lavanda da Turma da Xuxinha




e achei uma delícia. 

Comprei também.

Ótimas opções para fazer caminhadas, dias frescos em geral e até ir a praia mesmo.


11 maio 2017

Teste: Qual perfume combina com você? - Dicas de Mulher

Adoro fazer testes sobre perfumes, acho um bom momento para me analisar e ver o que vem me representando.

Já tinha feito um da Marie Claire, que não achei tão haver comigo
E também fiz um da Opaque perfumes. Que achei, mediano, como havia poucas sugestões de perfumes, fica complicado avaliar.

Dessa vez fiz do site Dicas de mulher

Ele sugere que perfumes mais suaves combinam comigo e dá várias sugestões.
Tem vários que gosto e outros que detesto. Tem dois que tenho e adoro: O CK Be e o Glow da Jennifer Lopez, que já acabei um e comprei outro grandão.

Tem coisa boa na lista e outros que deu vontade de experimentar

Suavidade

Combina com perfumes unissex e fragrâncias mais suaves. Você é uma mulher inteligente, elegante e ótima de papo! Além de ser prática e bem resolvida. Sugestões: Dolce & Gabbana Light Blue, CK One, Bvlgari Blue CK Be, Azzaro Now Women, Puma Urban Motion for Women, Jennifer Lopez Glow, Ô de Lancôme, L'eau par Kenzo Eau Indigo Femme.

Apesar de hoje em dia eu ter um gosto mais variado e possuir vários tipos de perfume acho que o teste faz muito sentido pois é uma categoria que sempre tive e sempre gostei. Adoro perfumes com cheirinho de banho tomado.  Só não curto os muito frescos com cheiro de algas ou de mato.

10 maio 2017

Teste: Qual perfume combina com você? - Opaque

Fiz o teste olfativo da Perfumaria Opaque há alguns anos e escrevi o texto e percebi que nunca tinha publicado.

E o meu deu que sou Sensual e Misteriosa :)
"A noite é seu momento ideal, seja rodeada de gente ou a sós com alguém especial.
Sua sensualidade e mistério combinam com o calor das fragrâncias orientais e suas notas de baunilha, especiarias e incenso, fazendo você inesquecível e desejada"

Segundo o teste as famílias olfativas que mais combinariam comigo são:

  • oriental baunilha frutal
  • chipre frutal 
  • oriental especiado


O teste sugere os perfumes

Não curti muito as sugestões, não tem muito haver comigo, apenas um gosto muito, mas nem uso tanto

Angel: Detesto do fundo do meu coração

Amor Amor: ando me abrindo para pefumes adocicados, que até um certo tempo tinha verdadeira ojeriza, hoje em dia tenho explorado mais, me abrindo para novas experiências adocicas, mas ainda com cuidado pois fico enjoada fácil. O Amor amor até tem um cheiro bom mas não compraria não, não me apaixonei por ele não.

212 Sexy - Amo! Amo!combina total, amo esse perfume, desde a primeira "cheirada" kkkk

09 maio 2017

Produtos acabados (82)


Neez secante de esmalte: Uso muito spray quando faço minhas unhas, que costumo fazer em casa. São bem praticos para agilizar a secagem e evitar estragos.  Gostei desse, é barato, eficiente e não é oleoso, também tem cheiro suave.

Creme para mãos e pés Indafarma: Tenho mãos e pés super secos então sempre estou testando cremes dessa categoria, buscando um eficiente e barato. Esse é barato, mas não achei muito hidratante. É leve, leve demais. Não hidrata bem.

Sabonete gel facial, Needs: Muito bom e barato. Feito para peles normais a secas e realmente é bem suave, nada agressivo. E rende bastante, uma gotinha é bem eficiente.

Perfume 212 sexy, Carolina herrera: Esse é um perfume que gosto muito, acho bem cheiroso. Era um dos meus perfumes mais antigos (tenho desde 2009) mas não tinha sofrido nenhuma alteração, resolvi intensificar o uso para acabar com ele, evitar alterações e claro evitar perda.

Hidratante labial, Dermage: Tem a função regeneradora e acho que é eficiente nesse quesito mas não é muito barato.

Livro lido: Laranja Mecânica - Anthony Burgerss


Quando adolescente eu li Admirável Mundo Novo e 1984, mas ficou faltando a leitura de Laranja Mecânica para completar a mais famosa tríade distópica.

Finalmente li e fiz um vídeo comentando minhas impressões